Coluna do Breno Monsef - Profissionalização já !



"Os amadores fizeram o futebol." - Eurico Miranda

O problema, Doutor Eurico, é que o período amador do futebol acabou na década de 1990, inclusive no Brasil. A prova é que o futebol do Rio de Janeiro - que já foi o principal do país - ficou para trás de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, e, forçando um pouquinho a barra, até de Santa Catarina - pelo menos na quantidade de times presentes no Campeonato deste ano.

O terceiro rebaixamento do Vasco em 8 anos tem que ser a gota d'água para tal mudança. Esse tipo de administração passional e irracional já era pra ter acabado há muito tempo. Quando exigimos a profissionalização da administração no futebol, não é ferir o orgulho de ninguém se espelhar em modelos internacionais de clubes que até pouco tempo eram completos Zé Ninguém no cenário mundial e se tornaram potências.

Mas aí vem a questão: "Ah, eles têm investimento bilionário" e coisas do gênero. Porém, só falando a nivel nacional, a quantidade de dinheiro que a televisão investe nos clubes não é pouco. Levando pro âmbito sul-americano, era para todos os clubes classificados na Libertadores e Sul-Americana serem os protagonistas todos os anos. Só o que vemos são vergonhas sucessivas, a cada temporada que passa.

Voltando para o Eurico, ele deve ser a figura principal nesta questão por ter sido aclamado - por pura politicagem - ao retornar à presidência do Vasco com o velho discurso de "Vasco acima de tudo". O resultado está aí, um título estadual - que não deve ser parâmetro pra nada, já que (infelizmente) atualmente os estaduais não passam de torneios de pré-temporada - e um primeiro turno péssimo no Brasileiro, que custou ao Vasco amargar mais uma Série B. A volta de um presidente como ele, porém, reflete o pensamento político do brasileiro de uma maneira geral, é só parar pra analisar a situação neste cenário.

Outro clube, como o Flamengo, que tem sua diretoria aclamada a todo momento como revolucionária administrativamente não pode ser esquecido. O trabalho de pagamento de dívidas tem sido louvável (com alguns escorregões, não podemos esquecer). Porém a nível de futebol foi um desastre. Ficou apenas na promessa. E nas últimas, com o período eleitoral ocorrendo, a velha politicagem voltou a assolar o Clube como sempre aconteceu.

Movimentos como o Bom Senso (que aliás sumiu do mapa) e a Liga Rio-Sul-Minas deveriam tomar força e mesmo engatinhando em um primeiro momento, serem apoiados pelos torcedores para que daqui há no máximo 10 anos possamos recuperar o tempo que perdemos.

Que fique de lição para os nossos dirigentes. O futebol brasileiro não pode se firmar como de segundo escalão a nível global. E a mudança começa por baixo, e agora.

Breno Monsef
@brenozuca

(Foto: Reprodução)

Emoção, Informação e Opinião é só na Rádio RDG Esportes !
Share on Google Plus

About RÁDIO RDG ESPORTES

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.